DATA

sábado, 5 de dezembro de 2015

               
A conversão como atitude em busca do Reino em tempos de espera


              
                   A pregação de João Batista é que se endireitem os caminhos do Senhor. Faz-se necessário uma mudança de vida, um novo caminhar, a fim de que a Palavra seja semeada. Neste imperativo do precursor de Jesus está o sentido maior da experiência do Advento como tempo de espera. As pessoas esperam um ano novo de sucesso, de paz e fraternidade nos seus lares; no mundo do comércio, mensagens de feliz Natal e feliz ano novo são estampados em letras garrafais; Mas a nossa esperança está no Senhor que vem ao nosso encontro com sua Palavra e seu Pão a fim de alimentar nossa caminhada nos desertos de nossa vida.

Preparemos o caminho do Senhor

Vivemos a intensidade de uma espera em alegria,
Confiantes e sem medo, João Batista anuncia,
Só precisa conversão,
Viver a contemplação
Do menino em alegria.

Percebemos neste mundo tantos caminhos entortados,
Tanta tristeza, violência, muitos irmãos massacrados.
É a ausência do amor,
Falta acolher o Senhor,
Pro mundo ser transformado.

Os profetas anunciaram para o mundo a redenção,
Para o povo alertaram que é preciso conversão.
Pra justiça acontecer,
Todos devem se rever,
Não existe enganação.

O sonho se realiza quando temos esperança,
Quando nosso caminhar, permanece em aliança.
Caminhos endireitados,
Altos montes abaixados,
E em Deus a confiança.

E então a nossa espera, deve ser na oração,
Na leitura da Palavra e no alimento do Pão.
O olhar no Deus da vida,
Uma fé bem definida,
Para ver a salvação.

domingo, 29 de novembro de 2015


Iniciamos um tempo muito bonito na liturgia da Igreja. Bonito porque é sempre belo esperar. Esperar um amigo ou amiga que vem nos visitar, esperar um bebê que vai nascer é sempre marcado pela beleza do encontro que logo irá acontecer. Assim é esperar o Natal de Jesus...
Todos nós também esperamos por um mundo novo, onde a justiça, o bem e o amor entre as nações poderá acontecer. O Evangelho nos faz acreditar nesta possibilidade porque a sua semente libertadora está além dos muros do nosso templo.

A ALEGRE ESPERA DO SENHOR

Caminhamos esperando o Senhor,
Na verdade, já caminhamos com ele,
No encontro atento à sua Palavra,
No alimento do seu corpo,
E no saciar da sede da alma.

Caminhamos esperando o Senhor,
Com cuidado nas nossas ações,
Com a alegria, em vez do medo,
Com o olhar atento à vida,
Marcados pela esperança.

Caminhamos esperando o Senhor,
Atentos aos irmãos que tropeçam,
Também levantando das nossas quedas,
Mas querendo caminhar de novo,
De mãos dadas na nossa missão.

Caminhamos esperando o Senhor,
Vivendo a oração perseverante,
Num olhar além do nosso chão,
Na estrada de todos os discípulos,
Para estarmos de pé diante Dele.

É esta esperança e esta alegria,
Que  faz vencer os nossos temores,
Que nos faz sonhar com um mundo novo,
Que traz a justiça, o bem e a fraternidade,

Presença de um céu que começa aqui.

domingo, 15 de novembro de 2015

PALAVRAS ETERNAS

Palavras eternas são as do Senhor,
Semeadas nos corações dos homens,
Como sinal que germina o seu amor,
Como lâmpadas no seu caminhar,
Como vida para partilhar,
Como ação do Criador.

Eterna é a vida prometida,
Que já começa aqui neste mundo,
O Reino da Paz refletida,
Que está além da vida natural,
Dos céus, do sol, da lua afinal,
E a eternidade sempre prometida.

Eterno é o teu Reino em ação,
Presente na Palavra encarnada,
Que cura, converte e chama para missão,
Que nos chama a ser sal e luz,
Que pelos caminhos nos conduz,
E nos apresenta a Salvação.

Eterno é o teu amor frente às nações,
Que percorreu com o teu povo a caminhar,
Mesmo diante das infidelidades e traições,
Mas que pelos seus caminhos permaneceu,
Esperando a fidelidade que não morreu,
Que chegou até nós suas promessas e ações.

Eternos são o que viveram a Palavra Santa,
Brilharão por toda eternidade,
O encontro entre o céu e a terra viverão,
Porque viveram sempre na bonança,
E o medo do julgamento não temerão,
Por que buscaram no Senhor sua esperança.


domingo, 8 de novembro de 2015

NOSSA VERDADEIRA OFERTA

Nossa verdadeira oferta
É a entrega total,
Que nasce do nosso coração,
Do que temos e que não nos sobra,
Mas que é obra de doação.

Nossa verdadeira oferta
Vem da alma sempre despojada,
Que tem coragem e caridade,
De se consumir em busca de Deus,
De segui-lo no caminho e na fidelidade.

Nossa verdadeira oferta
Vem da total confiança,
Nos desígnios de nosso Senhor,
Na simplicidade da vida orante e da luta,
Carregada de esperança e amor.

Nossa verdadeira oferta,
Vem do nosso apostolado,
Que se transforma em missão,
Vida ofertada do tempo que não sobra,
Sinal concreto de amor e doação.

Enfim a verdadeira oferta,
Opera milagre divino,
Na vida de quem quer se oferecer,
Pois a retribuição será diferente transformada,
Na paz que o Senhor quer nos trazer.


domingo, 1 de novembro de 2015

QUEM É SANTO 

Para buscar e viver a santidade
Deve-se trilhar nos caminhos do Senhor,
Estar atento à Bíblia Sagrada,
Ser manso, justo e ter muito amor.
Deve-se viver as bem-aventuranças
Que Jesus nos deu como herança,
Que é centro do seu plano salvador.

A santidade não é coisa qualquer
Que a gente possa imaginar,
É caminhar no chão concreto da vida,
Não ter medo do que se possa encontrar,
Pois ser santo tem suas consequências,
Muitas vezes precisa-se paciência,
Para no caminho não desanimar.

No início da história dos cristãos,
Ser santo implicava muita ousadia,
Muitas vezes implicava ser devorado pelas feras,
Ou ser colocado em grelha com brasas que ardia,
Mas o santo em sua enorme dor,
Ainda carregava o senso de humor,
Quando o fogo em chama lhe consumia.

O ser santo é sempre destinado
Para todo pessoa que quiser,
Mas para isso é preciso requisito,
Pois, não se santifica de um jeito qualquer,
Pra isso é preciso ter vocação,
Não viver na fantasia e na ilusão,
Mas é possível para homem quanto para a mulher.

Tem que ter um coração de amor,
Ter muita paz e muita alegria,
Mesmo diante das tantas misérias,
Fazer da noite às vezes o dia,
Ser bondoso e de muita caridade,
Promover a paz e a unidade,
Onde há muitas vezes má sintonia.

Às vezes é também ser ignorado,
Não ser reconhecido ainda em vida,
Pois ser santo exige além do presente,
Vivendo o amor e uma paz refletida,
Carregar um coração aberto às ações divinas,
Acreditar noutra vida que não termina,
E em Jesus apostar o caminho e a lida.

Muitos viveram radicalmente a castidade,
Entregaram sua vida totalmente,
Sem de nada ter nem um apego,
Carregavam no corpo e em sua mente
Um coração entregue somente ao Senhor,
Vivendo o trabalho na oração e no amor,
Vivendo no serviço às pessoas carentes.

Temos que também reconhecer
Que santos não são somente os do altar,
Temos tantos santos que não os conhecemos,
Por isso é preciso acreditar,
Que santo são todos os bem-aventurados,
Que viveram o amor ao bem-amado,
Na esperança no céu e com Jesus morar.



sábado, 17 de outubro de 2015

Entre nós não deve ser assim

Entre nós não deve ser assim:
Quem caminha em missão
Não deve ser o primeiro,
Mas viver a servidão.
Precisa de humildade,
Servir com simplicidade
E sem a dominação.

Entre nós não deve ser assim:
Nada de popularismo,
Nem querer os pedestais
E nem o autoritarismo.
Não deve assim viver,
 Devem é se converter,
Pra não cair no abismo.

Entre nós não deve ser assim:
Não esqueçamos nossa essência.
Para vivermos a Palavra,
Fazendo a experiência.
Pra viver o discipulado,
Precisamos estar focados,
E ter muita consciência.

Entre nós não deve ser assim:
Luz do mundo, sal da terra,
Nas tantas realidades,
Plantar paz e não guerra,
Semeando o amor,
Seguindo sempre o Senhor,
Caminho que ninguém erra.

Entre nós não deve ser assim:
Deve haver sempre a partilha,
Nas nossas comunidades,
Seguindo sempre as trilhas,
Do Senhor que nos chamou
E pro mundo nos enviou,
A ser  luz que brilha.

Entre nós não deve ser assim:
Devemos sempre servir
Com amor e alegria,
Sem nada de oprimir.
Ser profetas da verdade,
Ser sinal de caridade,
Mundo novo construir.

Entre nós não deve ser assim:
Vamos viver em missão,
Na Trindade iluminados,
Corpo e alma em doação.
A festa em comunidade,
Busca da fraternidade,
Em Deus, nossa comunhão.


sábado, 10 de outubro de 2015


COMO GANHAR A VIDA ETERNA? 
Em cordel

 Ansiando a vida eterna
Alguém a Jesus procurou,
Dos mandamentos sabia,
Mas isso não lhe bastou,
Precisava algo mais:
Deixar bens materiais
Para seguir o Senhor.

Jesus logo respondeu
O que era preciso:
Viver o desprendimento
E não ficar indeciso.
Mas o homem desistiu,
E muito triste saiu,
Chorando e sem sorriso.

Vender todos os seus bens
Não estava nos seus planos.
Jesus foi muito exigente
Sem mostrar nem um engano.
Para ser seu seguidor,
Tem que lhe prestar amor
Sem desvio ao profano.

Com as palavras de Jesus
Os discípulos se espantaram,
Surgiram interrogações.
Muitas coisas questionaram,
Pra poder no céu entrar
Como então se preparar,
São poucos os que sobraram.

Pra Deus tudo é possível.
Jesus então respondeu,
Ter uma mudança de vida,
Ao jovem ele esclareceu.
Viver o desprendimento,
Ir além dos mandamentos,
Venceu o egoísmo seu.

Olhando esta narração
Que nos leva ao seguimento
Precisamos refletir
Sobre o desprendimento.
A Jesus o amor primeiro,
As coisas por derradeiro,
Sem apego e fingimento.

O nosso discipulado
É marcado pelo amor.
Tendo Jesus por primeiro,
Mesmo diante da dor.
Pois pra ter a salvação,
Temos que amar o irmão
Sem reserva e sem rancor.

Buscar a sabedoria
Que vem da fonte divina
Para ser um bom discípulo,
Como Jesus nos ensina.
Estar aos pés do Senhor
Para não perder o ardor,
Ter também a disciplina.

Também desprendimento
Dos métodos ultrapassados,
Fazem parte do roteiro
Do nosso discipulado,
A conversão pastoral
Sem desprezo ao social,
Atenção e amor doado.

Peçamos as luzes divinas
Supremas do Deus Trindade,
Para a nossa caminhada.
Que nos dê a santidade,
E que a nossa missão,
Nunca venha a ser em vão,
Mas, caminho à eternidade.